sábado, 8 de outubro de 2016

Solidão x Ansiedade

Algo que aprendo cada vez mais é que confundimos nossos sentimentos com nosso humor. É um emaranhado.
Agora pouco acordei com ansiedade. Pensei na minha solidão. E logo usei essa ideia para dar sentido ao mal estar.
Como se diz na psicanálise, a vida é uma busca por sentido.
Mas, pensei um pouco. Se estava sentindo ansiedade, o que isso teria a ver com a solidão? Solidão pode ser positiva ou negativa. Como tudo. E pude ver os dois elementos separados: solidão e ansiedade.
Era a hora de tomar os remédios. Pouco tempo depois a solidão me era indiferente. Sai para comer sozinha. E vi que era bom. Antes me esforçava para me entender com meu ex. Para ter conversas agradáveis. Para nos sentirmos bem, quando na verdade nossos problemas estavam inatingíveis em nós.
Sempre que os sintomas desagradáveis aparecem, até mesmo uma simples dor de cabeça, o indivíduo quer associar aquele mal estar à algo exterior. Expurgar o sentido. Tentativa de se sentir confortável psicologicamente com algo físico.
Não basta não se identificar com o sentimento como nos diz o Budismo. Precisamos dissociar nosso mal estar de nossos sentimentos. Os sentimentos são usados como veículos para direcionar o mal estar para o exterior, seja um objeto ou ideia.
Acho que o caminho é aceitar a dor como ela é, e procurar resolvê-la com se apresenta.
Talvez a confusão tenha origem quando o trajetória é oposta. Quando um fato causa um sentimento e este causa dor, passamos a associar mal estar à dor. Sentimento ao corpo. A partir daí qualquer mal estar terá de ser representado por um sentimento.
Mas como a depressão poderia significar que estamos tristes? Não estamos. Estamos doentes.
Como a mania seria o sentimento de que somos super-homens? Não é verdade.  Estamos desequilibrados, à beira de um surto.
Ter consciência disso é liberdade. O mundo é o mesmo. O que muda é o meu corpo. Minha mente não precisa sofrer com isso. Ela pode se libertar, se recusar a criar ou acreditar em solidão, abandono, raiva, inveja, tristeza, poder...
Se não somos nossas mentes, tão pouco somos os pensamentos que  associam a dor aos sentimentos.

(Peço desculpas por esses textos tão mal escritos, mas muitas vezes estou num estado de dificuldade de raciocínio e concentração, por causa dos sintomas e da medicação).

Nenhum comentário: