domingo, 17 de janeiro de 2016

Sr: D - (cotoco) vem ver como o rico vive!

Esse causo tem dois cotocos.
O gordo na casa do qual descrevi O Projeto JK, era o Sr D.
Foi o ponto onde a aventura tomou forma mesmo. Até então, o cara anterior, Sr H, era encarado com sentimento e possibilidade de relacionamento sério.
Sr D, cotoco (acho que nunca tinha visto um pinto tão curto), é um empresário aqui da cidade, self made men. Gordinho, bati o olho e pensei: não pego! Mas simpático, olhos verdes, educado.
Eu o conheci quando sai com duas amigas. Fomos justamente ao estabelecimento dele. Elas simpatizaram. Depois antipatizaram porque ele não saia de perto da gente mais. Uma das meninas puxou conversa com o pessoal de outra mesa. Um dos caras tinha o braço amputado e o bordado no boné: cotoco. Foram falando os apelidos: o lorinho bonito que ela queria, mas ficava dando em cima de mim, tinha o apelido de gringo. O deficiente, cotoco. E para o terceiro, muito quieto e feio, a menina doida falou: seu apelido vai ser Gostoso! Que vergonha. Como se não bastasse, virou para o deficiente: Mas aqui, por que cotoco?? kkk.
Resumindo, sugeri à minha amiga que está na sofrência que o pegasse (Sr. D e não o cotoco). Ela se ofendeu. E eu comprei a briga. Ele não é um homem de se jogar fora! E decidi provar.
Nesse espírito de aposta sai com ele. Fomos numa balada na capital. TOP. Ficamos no camarote open bar. Ele me levou numa mercedes linda. Toda a casa de shows ficou de olho em nós, me invejando e cobiçando-o. Me senti uma rainha! Kkkk.
Nem imaginava que a experiência teria esse viez. Status social realmente mexe com o nosso ego de forma substancial. Mas nunca fui ligada nisso. A opinião alhei não me interessa.
Melhor ainda foi que não precisei contar às meninas. Ele próprio fez questão de tirar fotos na hora e mandar pra elas. Kkk
Mas tem a parte ruim né, também em resumo: a barriga e o ego dele. Tinha o rei na barriga, isso explica o tamanho dela. rs

Nenhum comentário: