domingo, 24 de janeiro de 2016

Simone de Beauvoir e Salvador Dalí

Há uma semana não faço sexo. Passei por uma cirurgia estética ontem e vou ter que ficar dias quietinha.
Estou lendo "O segundo sexo", de Simone de Beauvoir. Ela está utilizando os fatos da biologia para refletir sobre as semelhanças entre os sexos. Difícil  ficar refletindo sobre esse tema sem poder colocar nada em prática.
Acho engraçado pensar como o Simone e o feminismo são antigo e ao mesmo tempo tão distante das mulheres. Minha forma de pensar assusta bastante às mulheres medianas. Mas é um modo de viver pensado há tanto tempo. O que será que ainda impede essas coitadas de parar de correr atrás de casamento e filhos?
Os homens continuam machistas. Por que iriam abdicar de algo tão conveniente? Se ofendem quando não queremos compromisso. Acham que mesmo num envolvimento eventual lhes devemos exclusividade. Se preocupam com quantos homens já dormimos. Abram o olho mulheres! Essas relações só estão favorecendo a eles.
Esses dias me aconteceu algo muito engraçado. Um cara me chamando pra ir encontrá-lo em outra cidade. Você tem que vir primeiro. Não, estou com preguiça, respondeu. Estou com preguiça até de ir comprar comida. Inclusive ia mandar você cozinhar alguma coisa pra mim mais tarde.
Choquei! Como assim? Vai chamar uma mulher para cozinhar para você no primeiro encontro? Não, explicou, não vai ser um encontro. Choquei mais ainda! Como não vai ser um encontro? Vou em outra cidade te encontrar e nem é um encontro? Seria algo amigável (!).
Quando a gente pensa que já viu de tudo... É claro que bloqueei ele. Onde chegamos? Daqui a pouco a mulher vai ter que cozinhar se quiser conseguir sexo. (Será que ele é gay?)

Vi o filme "Poucas cinzas" sobre Salvador Dalí e Gabriel Garcia Lorca. Eu o havia comprado há algum tempo e decidi ver hoje porque ontem na sala de espera da clínica folheei um livro com as obras de Dalí.
Que homem louco! Quadros sobre excrementos, pintos, peitos, bundas, vulvas, animais e muitos elementos misturados. É muito mais que sonho. É o próprio inconsciente. Surrealismo né.
O filme retrata o envolvimento dos dois artistas. Dalí não conseguiu viver a relação. Anos depois, casado, propôs uma relação a três a Lorca. Mas ele não quis, era tarde demais.
Muito sexy. Aqueles rapazes tão lindos fazendo o maior suspense para dar o primeiro beijo. Que delícia. Um olhando para a boca do outro. Algum pretendente me disse que quando um homem olha para a boca de uma mulher é porque a deseja.
Mas não posso. Estou com a cabeça toda enfaixada. Estou igualzinha a Van Gogh quando surtou, cortou a orelha e ainda fez um autoretrato. Se esse blog não fosse anônimo colocava a foto aqui.

Nenhum comentário: