sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Namorando o Sr H

Estou pagando língua, como dizem. Jurei, jurei, jurei que não iria mais me relacionar com homens doidos. Que escolheria outro tipo de homem. Não consegui.
Anteontem ele estava bem mal. Momento problemas/depressão. Para anima-lo falei que iria com ele na próxima reunião aberta do Narcóticos Anônimos.
Então, ele não é só bipolar. É ex usuário. Está limpo há 4 anos. Ele me contou isso quando eu estava muito deprimida. E eu pensei: pelo menos você viveu. E eu? #vontade de morrer.
Bom. Eu me abri e falei que sou bipolar e tal. E ele disse que também tinha alterações de humor. Que sabia bem como é. Acho que foi aí que comecei a gostar mais dele ainda.
Mas não é só isso. Aí ele disse que já foi casado. E que teve dois filhos nesse casamento. E depois teve mais uma filha com uma namorada. Ouvi tudo achando demais. Que homem complicado.
Então, anteontem acabamos não entrando no NA. Ficamos passeando e beijando, beijando, beijando... Nossa, voltei pra casa muito molhada.
E tem mais. Ele tem várias tatuagens, coisa que nunca gostei. Usa brinco. E não parou de fumar totalmente (cigarro comum).
Daí ele ficou me pedindo em namoro. E eu só pensando: não! Que pavor. Até acordei no dia seguinte com o braço formigando, tendo tipo um ataque de pânico. Tenho certeza que era medo de me envolver.
Mas ele me ligava e falava sério comigo de um jeito irresistível. Eu mal conseguia ouvir. Ficava viajando na voz dele. Quando ele fala sério é muito sexy.
Numa dessas, ontem eu falei do nada interrompendo: você ainda quer namorar comigo?
Ele perdeu a fala. E ficou muito feliz. Ele é muito carinhoso.
Desde ontem estamos namorando.
É assim que acabei correndo para o que eu mais queria evitar.

Nenhum comentário: