quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Indícios 2

Sinais claros de depressão numa carta de setembro de 2003:
"Às vezes há tanto o que fazer que eu não consigo ter força pra fazer nem o essencial.
Parece que tá tudo errado, com problema pra todo lado. E eu me sinto tão desanimada.
Agora vejo que preciso de um psicólogo. O desânimo é tanto que eu tenho vontade de vomitar e chorar ao mesmo tempo."

"Algo, talvez o destino, ou meu corpo, é que controla meu humor, sentimentos e pensamentos. É tudo tão inexplicável. "
Uma definição perfeita da bipolaridade.

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Literatura como vício

"Mais saudade tenho dos tempos em que qualquer livro me divertia, todos os livros eram bons. Livros são como drogas, a cada dose a gente fica mais exigente querendo sempre mais. Se vc usa a mesma quantidade não sente nada. E viciam, como viciam. A gente começa a fazer de tudo para conseguir uma dose mais forte. Ultimamente tenho achado todos os livros tão fraquinhos."
Eu em Janeiro de 2003.

Sobre FI - mulher mandona = mãe

Jogando umas cartas fora olhe o que achei:
"Às vezes eu tenho vontade de tratar FI como se ele fosse meu garotinho, colocando ele no colo e passando por cima de tudo pra conservar a paz dele." 2004
Eu era mãe dele e não sabia! :-O

Culpa

Não estou bem. Estou sentindo muita culpa. Uma culpa absurda. Como se eu fosse responsável por tudo de ruim.
Eu chorei mais de culpa por não ter visitado mais minha vó do que propriamente pela sua morte.
Assim como estou sofrendo mais pela sensação de culpa do que aconteceu nesse relacionamento com o FIII do que propriamente pelo fim.

sábado, 21 de novembro de 2015

Ficar só

Eu quero ficar só
Mas comigo só eu não consigo
Eu quero ficar junto
Mas sozinho só não é possível
(Amor Maior - Jota Quest)

Eu estou num sentimento muito dúbio. Por um lado me sinto bem sozinha. Por outro não.
Eu gostaria de estar com alguém. Mas também sinto que estar com alguém é cansativo. É demais. Se relacionar gasta muita energia.
Dá trabalho. Tem que conhecer. Ouvir. Se interessar. Se abrir. Se envolver. Se permitir. Apostar. Acreditar. Compreender. Aceitar. Dialogar.
É um desgaste enorme. Eu estou cansada. Não sei se é a depressão que tira a energia. ..
Também fiz besteira hoje. Tomei café com cafeína e notei que passei a tarde eufórica. Depois não resisti e tomei uma cerveja no fim da tarde. Deve ser por isso que estou meio deprimida. Ser bipolar é isso. Você acha que o sentimento é seu. Você acredita nele. Mas quando analisa bem, vê que é só influência do humor.
Li freneticamente hoje à tarde. Como sempre acontece, quando estou agitada. Qualquer coisa que esteja me interessando me faz ler numa velocidade... Fico cheia de ideias. Tudo faz sentido. Um sentido enorme. Tudo se encaixa no universo.
É até engraçado, mas uma coisa que fez todo sentido foi aquela música da deusa:
"Como uma deusa
Você me mantém
E as coisas que você me diz
Me levam além
Tão perto das lendas,
Tão longe do fim
A fim de dividir
No fundo do prazer
O amor e o poder" (Rosana)

Preste atenção nos últimos versos. Dividir o amor e o poder. Significa um relacionamento democrático.

Eu li várias matérias sobre mulheres de personalidade dominadora. Guardei esse link:

http://www.bolsademulher.com/sexo/mulheres-fortes-fazem-menos-sexo

Achei chocante que exista até pesquisa confirmando que as mulheres assim tem menos vida sexual.
Eu pensei  no meu comportamento. Em como sempre tomo iniciativas demais. Acabo me envolvendo com homens que obviamente não tem iniciativa nenhuma.

Mulher mandona

A psicóloga perguntou: sua mãe manda no seu pai?
Tenta... Mas meu pai sempre grita: você não é minha mãe!
Ai eu me lembrei do lado dominadora que acaba entrando em ação diante de um homem difícil. Tentativa de assumir o controle.
Realmente. Meus relacionamentos sempre foram do tipo em que eu escolhia as programações. Eles deixavam... Não faziam questão de escolher.
Sou uma mulher mandona. Agora vou ter que reconhecer.
É só isso (tudo) que tenho que mudar?

Não sou religiosa. Mas uma coisa que percebi é que aqueles mandamentos divinos têm sempre um fundo de lógica. Tinha um que era sobre enterrar os mortos. Questão de higiene. Circuncisão: questão de saúde. Por aí vai.
Daí veja o texto sobre relacionamento desse blog:
http://googleweblight.com/?lite_url=http://www.sobrerelacionamento.com/2012/05/o-homem-precisa-ser-o-lider-do.html?m%3D1&ei=dc9Kc02R&lc=pt-BR&s=1&m=236&ts=1448101439&sig=ALL1Aj47vCsILcQhBbXIvVEmFfZ28iy8vg.

Então, o que há detrás de um homem difícil é um passivo?
Bem que esse visual que eu gosto lembra bem um filhinho da mamãe: cabelo certinho, óculos, sapato social.
Falei que eu devia já ter lido Foucault. Tudo termina nessa história de poder.

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Repensando os homens difíceis

Ao falar sobre homens difíceis com a psicóloga, ela já pontuou duas coisas: se gosto de desfios e se sou dominadora. Eu já tinha dito isso na postagem sobre Homens reservados.
Deve ser por aí mesmo.

Fim do Sr. F III

A minha vida até hoje foi cheia de F's. Primeiro namorado: F I, depressivo. Segundo: F II, depressivo. E o terceiro, o atual, idem.
Eu decidi procurar uma terapia para me ajudar a não escolher mais o mesmo tipo de homem.
Sempre pensei que F fosse minha letra da sorte. Mas vejo que na verdade não me trouxe nada de bom.
Eu quero me livrar basicamente dessa atração por homens difíceis. Já falei muito disso aqui.
A psicóloga falou coisas estranhas. Que eu pareço muito deprimida. Imagina! Eu nem penso em morte mais. Falou que busco meu perfil. Homens deprimidos. Deve ser um chute né? Depois ela vai me conhecer melhor.
Eu gostei dela. Vou voltar.

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Relendo meu passado num post

Li por coincidência uma postagem em que contava da minha alegria com meu ex F, com o qual estava quase completando 3 anos de namoro.
Estou exatamente na mesma situação. Meu namoro estava me dando uma sensação de segurança. Quase completando 3 anos. E acabou.
Estranho não passar dos 3 anos. Os psiquiatras nos perguntaram juntos e separados várias vezes: há quanto tempo vocês namoram? Talvez fosse uma pesquisa para tentar determinar por quanto tempo pode durar o relacionamento de duas pessoas com transtorno do humor.
Mas agora estou esperançosa. Se os remédios me mudaram tanto. Mudaram meus pensamentos, sentimentos, interesses. Então também vão mudar as minhas escolhas. E eu não vou mais me sentir atraída por um Homem Difícil.

Equilíbrio emocional

Estou impressionada com a mudança que Sertralina e Lamotrigina estão fazendo em mim. Descobri que nunca na minha vida eu havia conhecido o que é ter algum equilíbrio emocional.
Só quem viveu assim pode entender. Acho que é como nascer cego. E depois aos 30 anos ver a luz pela primeira vez.
E olha que estou só no início do tratamento. Ainda meio eufórica, às vezes um pouco deprimida. Mas absurdamente diferente.
Certas coisas perderam muito a importância pra mim. Quando você passa por certas experiências tudo muda.
Hoje saiu o resultado da prova do doutorado. E eu não passei; de novo. Segunda vez.
Ai se fosse antes... por causa da reprovação que tive no primeiro exame de direção eu chorei o dia todo. Jurei que nunca mais ia tentar dirigir. Me senti um lixo. Um monstro. Eu nunca soube que aquilo era um exagero.
Estou muito contente de ter descoberto que sou bipolar.