quinta-feira, 9 de julho de 2015

Escolhas

Estive pensando em minhas escolhas. Esses namorados, todos doidos, que tive, são por causa da minha mãe?
Tenho escrito postagens curtas para não me envolver demais. Do contrário começo a sentir sintomas de ansiedade.
O livro de meditação diz que é preciso sentir o medo. Encarar. E deixar ele passar. Não é preciso fazer nada.
Eu tenho medo de que? De morrer ou de viver? Segundo a música de Renato Russo, o último é foda e o outro difícil. Não vou fazer um filme. Faço no máximo um texto.
Eu não sabia que viver podia ser tão difícil. Difícil de viver hora por hora.
De repente hoje me lembrei: e as pequenas belezas da vida? Isso tinha me ajudado ano passado. Nem sei por onde anda meu manual de sobrevivência que havia sintetizado na primeira crise.
Esse era o ano em que eu iria me restabelecer. E a vida passou por cima de mim. A vida ou a morte.
Será que daqui a anos vou estar do mesmo jeito? No mesmo lugar?

terça-feira, 7 de julho de 2015

Uma segunda opinião

Depois de muito sofrimento fui em outro psiquiatra.
Ele me explicou que a queatipina pode ser usada sim em tratamento de ansiedade. E que a dose para esquizofrenia, por exemplo, é bem maior. E que como parente em primeiro grau de bipolar tenho grande probabilidade de apresentar a doença também. Mas não agora. Agora é só ansiedade.
Só ansiedade? Essa ansiedade está me consumindo. A sertralina aumenta os sintomas - diz que é normal no período de adaptação. Estou sentindo coisas que nem nos meus piores momentos eu senti.