quinta-feira, 18 de junho de 2015

Relendo - Quetiapina

Reler a postagem do surto 1 me gelou. E se isso é um indício de que o psiquiatra está certo?
Até quando estarei em contato com a realidade? E se isso acabar? Como é isso? Como é ficar naquele estado em que a pessoa emite sons ininteligíveis?
E quando as palavras não estiverem mais comigo? Meu braço começou a ficar dolorido só de lembrar daquele dia. De pensar que não sou tão neurótica assim. Sempre pensamos que somos o bom neurótico.
Isso doi muito.
Preciso, como disse minha gerente, buscar uma segunda opinião. Mas eu tenho medo.
Ele me receitou quetiapina. Jogue no google e leia.

Eu esquizofrênica.

Venho me confessar.
Uma tia falou para meu pai se confessar com um padre especial da cura e rezar.
Mais do que nunca, aconteceu muita coisa. Os fatos não são nada.
Muitas coisas inacreditáveis.
Mas como sempre o que mais me faz voltar aqui é a minha vida sexual mal resolvida.
Segunda vez que não sinto nada. Corpo anestesiado. O que terá acontecido? O que isso significa?
Vou enumerar
1 Minha vó teve um avc
2 Minha mãe entrou em episódio de mania
3 Minha irmã virou um bicho
4 Minha vó morreu
5 Minha mãe surtou
Agora ela está fazendo o tratamento para transtorno bipolar mesmo. Não está mais tomando apenas antidepressivo.
Eu estou lidando com sintomas tipo de síndrome do pânico. Sinto formigamento no braço esquerdo. Peso no coração. Taquicardia. Tontura.
Fui ao psiquiatra. O mesmo da minha mãe. Ele confundiu tudo. Me passou um antipsicotico. Talvez apostando que também sou bipolar.
Passei o dia dopada. Fazendo meu trabalho com muita dificuldade. Liguei pra ele. Ele falou que podia parar com o medicamento então. Por que você fez isso comigo? - É um dos medicamentos mais modernos que há.
Tive que cancelar as aulas da noite. Fiquei arrasada. Com tantos problemas esse maluco ainda me botar a dúvida de ser psicótica.
Acho que o braço formigando foi interpretado como um delírio de que uma parte do corpo não está funcionando. Tipo a orelha de Van Gogh. É até engraçado.
Mas eu questionei demais meus colegas de trabalho e amigos se já me viram delirando. A bula diz esquizofrenia. Como um esquizofrênico poderia ter dois empregos? Namorado.
Há quanto tempo você namora? - Dois anos e meio.
Será que isso é um delírio?
Mexeu muito com minha auto estima. Pensei em processar esse médico. Mas tenho medo. Ele pode argumentar e provar que eu sou psicótica.
Nem pude contar para meus pais. Minha mãe usaria isso como pretexto pra largar o tratamento. E meu pai ficaria mais descrente. Ele não cansa de falar que é o espírito da mãe dele que está em mãe.