domingo, 9 de setembro de 2012

Psicanálise é coisa de velhas?

Estou aqui, resistindo.
Não durmo cedo, não é por simples insônia. É uma forma de lidar com a dor.
Sempre chega um momento em que tudo parece sem solução.
Eu estou feliz. Mas eu queria me apaixonar de novo...
E com a idade parece que se apaixonar fica mais difícil. Ficamos mais seletivos? Mais chatos? Mais realistas? Ou será que todas as pessoas interessantes vão sumindo em relacionamentos estáveis...
Fiquei com o dançarino hoje. Aquele tesão todo sumiu. Fizemos um passeio romântico, tomamos meu vinho branco preferido, dançamos, rimos, mas não adiantou nada. Na hora h não senti nada.
Ok, isso já aconteceu até quando eu estava com meu ex-super-bom-de-cama. São meus sentimentos.
Mas fico sentindo que algo está permanentemente estragado.
Estou de saco cheio de tentar conhecer alguem interessante. Todo mundo é tão chato. Mal tolero minhas amigas.
Na aula tão esperada deste semestre no mestrado só tem senhoras com mais de 50 anos. Parece que esse é o perfil predominante de quem se interessa por psicanálise. Tenho até medo de ir nas jornadas e acabar deprimida.

Nenhum comentário: