quinta-feira, 9 de agosto de 2012

E novamente o problema do sexo

Voltei a sair com o dançarino tímido. Relembrando o causo, eu era a fim dele e ele era reticente. Depois mudou de atitude, quis ficar comigo e demonstrou muita timidez. Achei que nunca fosse conseguir levá-lo para cama. Sempre pensava comigo "dá próxima você não me escapa, garoto". Ele melhorou demais, criou pegada, mão boba, insinuações perigosas. Além disso conversa agora sobre diversos assuntos.
E com o chute na bunda que levei (viu que estou até fazendo piada? já estou bem melhor) a oportunidade surgiu. Os amassos foram esquentando, ele fez umas insinuações e eu afirmei categórica que não deveríamos esperar mais! Já estava quase achando que ele era quase virgem, rs. Detalhe: ele tem 25 anos incompletos.
E fomos lá. Ele é um moreno alto, forte, e com mais a timidez, é um forte candidato para me deixar louca. Contudo, para ser bem objetiva, a ereção dele não estava muito firme, ele gozou muito rápido e da segunda vez ejaculou precocemente também. Foi horrível mesmo, mas confesso que gozei da segunda vez, mesmo tendo sido tão rápido, acho que porque estava muito necessitada e concentrada. Ninguém vai entender isso. E pior é que achei o pênis dele muito fino...
Então, concluí: não deu certo, não vou insistir, não saio mais com ele. Não falei nada com ele, apenas me afastei. Falar o quê? Muito constrangedor.
E resolvi investir apenas num advogado que andava me perseguindo. O cara era um tipo "desesperado para encontrar meu novo amor". Tanto saímos que planejamos viajar juntos. Nem quero falar muito sobre isso, essa ainda não superei. Resumindo, foi horrível, ele se revelou chato, não era carinhoso, era estranho, tinha péssimo gosto musical, das 4 transas ejaculou precocemente em 3. Fiquei deprimida pensando no ex e pedi para ir embora antes.
Para completar, o destino não era lá muito legal e eu adoeci. Infecção de garganta de novo. Igualzinho como no término do meu relacionamento anterior, esse é o meu sintoma predileto, rs.
Voltei a sair alegremente, doida para paquerar, conhecer pessoas novas. E quem estava lá? O dançarino tímido. Lindo, gostoso, cheiroso, simpático, bonzinho, falando coisas interessantes e dançando... Pensei comigo: que pena que não deu certo. E fiquei na minha.
Mas no final da noite ele me tirou para dançar... e quando dei por mim já estávamos nos beijando. Gostaria de dizer que o resto você já sabe, mas não sabe não. Relembrei todo o tesão que ele me causa, ele está com mais pegada do que nunca. E numa outra ocasião lá fomos nós tentar novamente.
E foi pior ainda, rs. Eu estava lá, tranquilamente cumprindo os rituais que me ensinaram que os homens gostam, segurei o membro dele, fiz alguns movimentos delicados e tomei um grande susto quando ele gemeu alto! Só de pegar ele gozou em segundos (isso eu realmente nunca tinha visto).
Daí esperei que ele tivesse outra ereção, que mal deu para começar a penetração e já murchou. E não veio mais nenhuma. Agi como se tudo fosse perfeitamente normal. Voltei para casa alegre: afinal o problema não havia sido comigo, para variar.
Decidi que não vou desistir. Ele não tem experiência nenhuma, por isso está ansioso. E além do mais ele me causa um tesão louco. Apenas tomei um drink com ele uns dias atrás e quando cheguei em casa gozei duas vezes, sozinha é claro. Mas pensando nele. Interessante pensar que apesar desse fracasso todo ele possa render indiretamente orgasmos muito bons. Sou bem louca mesmo.
E pronto, já arrumei outro homem para salvar. Vou chamar de Operação Ejaculação Precoce (OEP).
A teoria dele é que o sexo melhora com o tempo. Não discordo, só temos que ver de quanto tempo estamos falando.

Nenhum comentário: