sábado, 26 de fevereiro de 2011

Como sempre, o amor

Gente, o carnaval está chegando!
Pela primeira vez vou passar com ele mais que um fim de semana.
Viagens. Elas nos modificam, não é? Estimulam coisas que nós nem sabíamos que existiam em nós.
Assisti agora, confesso que só hoje assisti Diários de Motocicleta. Que viagem louca.

Sabe o que é gostar muito de uma pessoa, como estar apaixonado, mas ao mesmo tempo ter conciência dos defeitos dela? Defeitos que talvez eu nem tolere muito bem. Mas sim, estou gostando muito dele. Não me interessaria transar com outro. Nesse momento de minha vida o sexo é como uma sobremesa que não provo há muitos dias, precisamente 13 dias, até que não é muito, rs. Mas não é uma necessidade ou uma oportunidade de fuga para a dor.
Com ele posso ter uma paciência infinita. Por ele posso ser uma pessoa boa, tolerante, compreensiva. Talvez possa perdoar muitas coisas. Não sei porquê, mas posso. Com ele não me sentirei uma pessoa ruim.
E junto disso tudo, penso nele muito mais como um amigo. Não consigo vê-lo muito como um amante ou namorado. Ele me parece acima de tudo um amigo.




Tropecei nesse amor a essa altura do caminho. Talvez eu não esperasse encontrar mais nada de bom no mundo dos relacionamentos sérios. Isso me lembra outro filme que vi esses dias O despertar de uma paixão. Trata da história de uma mulher que se casa sem amor e que demora muito para amar seu marido. E quando ela está amando-o, ele adoece e morre. Eles aproveitam tão pouco aquele amor.


Por Você


Eu dançaria tango no teto

Eu limparia

Os trilhos do metrô

Eu iria a pé

Do Rio à Salvador...



Eu aceitaria

A vida como ela é

Viajaria a prazo

Pro inferno

Eu tomaria banho gelado

No inverno...



Por Você!

Eu deixaria de beber

Por Você!

Eu ficaria rico num mês

Eu dormiria de meia

Prá virar burguês...



Eu mudaria

Até o meu nome

Eu viveria

Em greve de fome

Desejaria todo o dia

A mesma mulher...



Por Você! Por Você!

Por Você! Por Você!



Por Você!

Conseguiria até ficar alegre

Pintaria todo o céu

De vermelho

Eu teria mais herdeiros

Que um coelho..



Eu aceitaria

A vida como ela é

Viajaria à prazo

Pro inferno

Eu tomaria banho gelado

No inverno...

(Por você: Barão Vermelho / Composição: Roberto Frejat / Guto Goffi / Mauro Santa Cecília)

Nenhum comentário: