domingo, 19 de setembro de 2010

Versão corrigida, simplificada e atualizada


Cheguei aqui hoje e não me reconheci na postagem anterior. Fiz uma versão simplificada abaixo.
Eu estava com tosse e pigarro há uma semana. Daí tive uma reunião de trabalho. Minha primeira reunião de verdade de trabalho de verdade na vida! E fui sozinha representando meu setor, mas era sobre o uso da net, aff. Então, o ar condicionado me fudeu. Foi só isso.
Fui à aula de Psicanálise. De cara, o palestrante era parecidíssimo com o Freud, com aquela barba branca. E como ele é empolgado! Ele explicou a formação do inconsciente assim: no início há traços de percepção, um desses traços é eleito e provoca uma inscrição no sujeito, o famoso traço unário. A partir daí outros traços vêm para tentar apagar o traço inicial, mas apenas fazem com que ele apareça mais. Eles tentam dar conta desse primeiro furo formando uma tela protetora, que é a linguagem.
Na hora de uma situação inusitada quem tem elementos pra pensar, cria explicações. Quem não tem cria um sintoma. Outra coisa bem legal que ele disse: O ato analítico faz o sujeito inventar algo para explicar, dando conta do mal estar do ato e assim, mostra a estrutura da fantasia dele. É um joguinho...
No dia seguinte tive de ir direto para o médico. Diagnóstico do otorrinolaringologista: amigdalite. E não conseguia engolir! Fiquei sem comer três dias. Achei essa minha frase ótima, a do não poder engolir. Pense na quantidade de coisas desagradáveis que temos de engolir no dia a dia e não sabemos lidar com elas? É ou não é motivo pra sintoma?
O barba branca disse que tudo na vida são as explicações que a gente dá para as coisas. Busca de explicação para o real. Interpretações que o sujeito faz da castração que sofreu. Tudo são só explicações que a gente dá para se acalmar. É estranho pensar nisso. Mas a gente corre atrás da explicação até encher páginas e páginas. E ela nem existe. Ou até encher consultas e consultas. Sempre supondo o tal saber do analista. E se afinal esse foi o sapo que não consegui engolir? Mas não, eu já estava com febre antes de ir para a aula. Mas se eu estou negando é sinal que veio direto do inconsciente.

Nenhum comentário: