segunda-feira, 26 de abril de 2010

Homens reservados

Acabo de conseguir identificar um padrão de homens que me atraem. É aquele tipo sério, na dele, mas conversa com as pessoas se tiver oportunidade, e até brinca. É o reservado, que mesmo que esteja interessado em você não demonstra, por um motivo qualquer. Meu namorado, por exemplo, não deu nenhum sinal de que poderia estar interessado em mim, apenas porque nosso amigo disse que eu estava enrolada.


Poderia dizer que é o tipo homem difícil. O rapaz com o agasalho amarelo, também é assim. Olhei em sua direção boa parte da noite e ele só abaixava o olhar. Até que o tirei pra dançar. Então, ao contrário dos parceiros de dança de salão comuns tentou me beijar no final. Dançava mal..., e seu corpo era tão semelhante ao do meu namorado que senti vontade chorar. Porque F. não estava ali comigo?

Pois é, homens difíceis, reservados, misteriosos, sérios, tímidos me atraem. Não podemos esquecer o maior exemplo de todos, o Sr. G, que com sua reserva quase absoluta, seu pouco senso de humor tipicamente europeu, somados à sua timidez me pareceu irresistível.

Esses homens dão oportunidade às mulheres de ocuparem outro papel, diferente da gazela caçada. Diante deles podemos dominar, agir, tomar iniciativas, enfim, recusar a passividade que se espera do feminino. Ou seja, com esse tipo podemos ser como homens. O desafio que se nos impõe esses seres distantes é muito excitante. Repentinamente me vejo como uma louca cheia de fantasias de dominação. E isso tudo se resume em poder. Preciso ler mais Michel Foucault.

O primeiro que beijei era caladão, tímido, misterioso e dizia que são as mulheres que escolhem. Daí eu dava indiretas de que gostava dele e ele nada... Esse é o problema desses tipos. Ou você segura o rosto dele e beija ou nada vai acontecer. Alguns modelos mais modernos funcionam por comando de voz: “me beija”. Outros precisam de algum amigo que o oriente e dê coragem.

Após fisgar sua presa você se depara com um namorado tímido, bobo, inocente, caipira, caseiro, morno, dependente ou ciumento. Porque é isso que existe atrás da fachada do homem reservado. Ele não é reservado à toa. E você que é dominadora, uma verdadeira viúva negra, uma fêmea de gafanhoto devoradora de cabeças, cai numa terrível armadilha. Porque apesar de tudo você tem coração, se apega. E agora não pode mais voltar atrás, tem que ser responsável por aquele que cativou. Os campos de trigo sempre lhe lembrarão os cachinhos dourados dele e pior, vão lhe fazer chorar, assim como quando você dançar com um rapaz que tenha o corpo parecido com o dele.

Nenhum comentário: